Criador do Ethereum, Vitalik Buterin, declara seu tipo de criptomoeda e solução preferida

Por Luciano Rodrigues
Foto: Dall-e 3

Vitalik Buterin, o renomado criador da rede Ethereum, causou um impacto na comunidade cripto ao publicar um post em seu blog na terça-feira, onde comparou os protocolos de Camadas 1 e 2.

Nessa análise, Buterin compartilhou suas preferências, destacando os Rollups como sua opção preferida em comparação com os Validiums e as cadeias desconectadas, quando se trata de retornar com segurança os fundos enviados por um usuário de uma Camada 1.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Buterin empreendeu uma tentativa de categorização das cadeias de Camadas 1, 2 e 3 na rede ETH. Ele observou em seu blog, publicado nas primeiras horas de terça-feira, que a diferença entre as Camadas 2 e 3 reside na arquitetura e não na segurança.

No cenário de devolução de ativos emitidos na Camada 1 após depositá-los na Camada 2, Buterin identificou os Rollups como as cadeias mais seguras, com a melhor garantia de segurança em comparação com as outras opções.

Ethereum

A escolha entre diferentes tecnologias de Camada 2 é orientada pela necessidade de equilibrar segurança e escalabilidade, afirmou Buterin. Esses projetos oferecem uma variedade de opções, desde os Rollups, que incluem armazenamento de dados na cadeia e fortes garantias de segurança, até os Validiums, que dependem de provas de validade como ZK e armazenam dados em um servidor ou sistema separado.

🎟️ BitSampa 2024: 50% dos ingressos do primeiro lote já vendidos!
Compre seu Ingresso Agora

Por fim, sistemas completamente desconectados confiam em uma ou em um pequeno grupo de pessoas para proteger os fundos.

Buterin discutiu ainda o próximo grande upgrade da rede Ethereum, conhecido como Dencun, previsto para 2024, após os desenvolvedores identificarem problemas em seus testes iniciais e devnets.

O Dencun deve introduzir uma Proposta de Melhoria Ethereum (EIP) 4844, essencial para aprimorar a disponibilidade de dados para diferentes projetos nas Camadas 1, 2 e 3. Buterin salientou que a atualização tem o potencial de impulsionar a segurança e usabilidade desses protocolos.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No que diz respeito à segurança das cadeias de Camadas 2 e 3, Buterin discutiu cenários em que as principais cadeias leem apenas o bloco finalizado na blockchain Ethereum e em que as cadeias revertem se o ETH também reverter.

O criador da Ethereum destacou a necessidade de que a cadeia tenha a capacidade de reverter ou interagir com a blockchain subjacente, a fim de evitar ataques de 51% ou a impressão de dinheiro, que transformaria o ETH bridge em uma reserva fracionada.

Ataques de 51%, um evento improvável no qual um grupo de mineradores assume o controle de mais de 50% do poder de hashing da rede, são geralmente considerados seguros em redes criptográficas maiores, como Bitcoin e Ethereum. No entanto, as cadeias de Camadas 2 e 3 correm o risco de sofrer explorações se apenas lerem o bloco finalizado na Ethereum e falharem em reverter, como enfatizou Buterin.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Compartilhe este artigo
Siga:
Jornalista, assessor de comunicação e escritor. Escreve também sobre cinema, séries, quadrinhos, já publicou dois livros independentes e tem buscado aprender mais sobre criptomoedas, o suficiente para poder compartilhar o conhecimento.
Sair da versão mobile