Rodrigo Marques faz live com clientes da Atlas. Confira um resumo completo desta reunião!

Por Bruna Grybogi

Na tarde de hoje (16), alguns clientes da Atlas Quantum foram convidados para participar de uma live com o CEO da empresa, Rodrigo Marques. Uma média de 130 participantes puderam enviar perguntas e esclarecer dúvidas em relação a crise de saques que a empresa vem enfrentando nas últimas semanas. O BitNotícias esteve presente e fez um resumo de como foi a reunião.

Viagens para fora do país

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Rodrigo Marques começou a reunião afirmando que gostaria de esclarecer boatos e informações desencontradas que surgiram na mídia. A primeira delas foi sobre sua suposta saída do país.

“Viagens nacionais e internacionais sempre fizeram parte da minha rotina. Uma vez a cada dois meses preciso viajar, porque temos escritórios por todo o país e também fora, como Argentina, Chile e México. Além disso, a negociação com parceiros internacionais demanda viagens.”, disse o CEO.

Independente das viagens, Marques afirma estar ativo na empresa e no momento da reunião encontrava-se no escritório da Alameda Santos, em São Paulo.

🎟️ BitSampa 2024: 50% dos ingressos do primeiro lote já vendidos!
Compre seu Ingresso Agora

Saques a partir do dia 21/10

Rodrigo Marques disse que a primeira opção que pensou para recuperar a Atlas da crise foi a captação externa de recursos, mas a solução mais otimista demoraria 6 meses. Esse prazo não seria o tempo que os clientes estavam esperando para a liberação de saques. Então, o CEO começou a focar em outras duas alternativas.

A primeira delas é a negociação direta com as exchanges internacionais que deram problemas. A segunda é a normalização progressiva dos saques dos investidores.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A Atlas Quantum divulgou, na última semana, que os saques em reais seriam liberados na plataforma no próximo dia 21. O projeto de saques em reais na plataforma já era um plano da empresa no começo deste ano e, diante da situação, se tornou uma opção mais viável para entregar os saldos dos clientes de forma rápida. Rodrigo espera que esta alternativa resolva o problema de 80-90% de seus clientes.

Nesta semana, todo o processo de funcionamento está sendo concluído, mas “basicamente, qualquer pessoa dentro da plataforma poderá vender o BTC e solicitar o saque em reais. Da mesma forma que uma pessoa que entra hoje na plataforma em reais e pode comprar Bitcoins/converter esses reais para Bitcoin.”, explicou o CEO. No caso, forças de compra e venda ditariam o preço da criptomoeda no momento da operação para poder realizar os saques, assim como em qualquer exchange.

O prazo para liberação de saque será de provavelmente 72h e a Atlas não pretende colocar nenhum tipo de taxa na operação. Para realização de saques, a plataforma pedirá documentos de seus clientes.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Quando questionado se haverá limites de saques, Rodrigo Marques disse que ainda não tem resposta para isso, porque o departamento está fazendo um estudo de modelagem de preços.

Os clientes que já tiverem solicitado o saque deverão cancelar o pedido para vender os BTCs na plataforma e realizar o saque em real. Através de parceiros de processamento, a empresa vai fazer a transferência via TED.

Na próxima segunda-feira (21), a empresa vai divulgar informações detalhadas sobre todo o processo em seu FAQ.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Rodrigo foi questionado pelo BitNotícias o porquê não realizou compras de Bitcoin em mercado OTC para assim poder pagar os clientes em Bitcoin, como era anteriormente. Mas o mesmo argumentou que o o saldo disponível no mercado não seria suficiente para atender a demanda, razão pela qual o saque em reais foi viabilizado.

Problemas com as exchanges

O CEO da Atlas afirmou que foi surpreendido pelos tweets das exchanges que alegaram que o saldo da empresa era falso, pois estava em negociação com as mesmas através de advogados.

Marques também disse que a plataforma dessas exchanges têm apresentado alterações de comportamento na conta da empresa e que isso foi, provavelmente, refletido no vídeo. Ele afirmou:

“A afirmação não faz sentido. […] Os vídeos são reais e os saldos são auditados por parceiros.”

O empresário também relatou que já teve a experiência de judicializar uma exchange e até hoje o problema não foi resolvido. Por este motivo, Marques ainda não judicializou essas exchanges e está tentando o melhor caminho através da negociação direta. Se não funcionar, vai optar pela forma mais difícil de reaver o dinheiro.

Contudo, o CEO acredita que tudo vai ser resolvido em breve, pois já passou por bloqueios anteriormente – apesar de não ser tão afetado – e foi resolvido.

No mais, a Atlas Quantum não pode divulgar outras informações sobre as negociações com as exchanges, por ordem de seus advogados.

Situação com a CVM

Rodrigo Marques disse continua interagindo com a CVM e fez propostas para a mesma. A Atlas Quantum recebeu a primeira devolutiva pedindo informações adicionais e está trabalhando nisso para dar entrada em breve.

O CEO da Atlas disse que espera que a regulamentação da Atlas esteja contribuindo para o mercado com um todo.

Compra da Anubis

Em relação a aquisição da Anubis, Rodrigo Marques disse que a compra atende a uma estratégia da Atlas Quantum, pois a empresa era a principal concorrente no mercado nacional, além de que as empresas podem funcionar de uma forma complementares.

“Para o nosso lado, as estratégias da Anubis complementam bastante as nossas estratégias. Do lado da Anubis, ela ganha todo o poder de operação que o Atlas tem. Então, é uma união que faz bastante sentido. A gente já estava negociando há bastante tempo, desde janeiro essa fusão e aquisição. E se concretizou agora de forma positiva.”, disse Marques.

E por fim, a Atlas Quantum afirmou que mantém receita através de arbitragem e depósitos de clientes para continuar atuando no mercado.

Segundo o Rodrigo Marques, em breve, a empresa publicará mais respostas sobre as principais questões de seus clientes. Você tem alguma pergunta para fazer? Comenta aqui embaixo que encaminharemos diretamente para o CEO.

Compartilhe este artigo
Leave a comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sair da versão mobile